Zezé di Camargo defende a volta da ditadura militar




Numa entrevista à jornalista Leda Nagle, o sertanejo Zezé di Camargo defendeu a volta dos militares ao poder, mesmo depois de ser alertado sobre as mortes, torturas e desaparecimentos políticos.

 

Leda lembrou o cantor que na época houve muitas prisões, tortura e mortes. "Mas não chegou a ser tão sangrenta, tão violenta, como a gente vive até hoje, no mundo de hoje. Não dá pra acreditar que muita gente ainda acredita que uma ditadura vai dar certo. Mas eu acho, eu acredito, as pessoas vão me achar maluco, não quero isso jamais pro Brasil, mas eu imagino que o Brasil hoje precisaria passar por uma depuração. O Brasil até podia pensar no militarismo para reorganizar a coisa e 'entregar' de novo", opinou Zezé.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS