STF aceita denúncia e presidente do DEM vira réu por corrupção e lavagem




A omissão do TCE potiguar, ainda de acordo com a PGR, evitou um impasse que poderia bloquear o repasse pelo BNDES do financiamento das obras do estádio para a OAS. Em troca, de acordo com a denúncia, Agripino recebeu 654 mil reais em depósitos em sua conta corrente e 250 mil reais na forma de doações eleitorais oficiais ao Diretório Nacional do DEM.

Acompanharam o voto do ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso, pela aceitação da denúncia os ministros Luiz Fux, Marco Aurélio e Rosa Weber. O ministro Alexandre de Moraes votou contra o recebimento por entender que a denúncia da PGR é inepta.

Em nota divulgada por sua assessoria de imprensa, Agripino disse que a aceitação da denúncia não implica em culpa e pediu urgência no julgamento do caso.

"Como afirmado por todos os ministros da Primeira Turma, o prosseguimento das investigações não significa julgamento condenatório. E é justamente a inabalável certeza da minha inocência que me obriga a pedir à Corte o máximo de urgência no julgamento final da causa", afirma o senador na nota.

 
Fonte: Terra

ASSINE NOSSA NEWSLETTER E RECEBA PROMOÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS